Empinei meu rabinho e pedi pra me comer ali na escada

    
Conheci, pela internet, um zelador que trabalhava num condomínio próximo de onde eu moro. Depois de algumas conversas e webcam, marcamos um encontro no prédio onde ele trabalhava. Quando cheguei lá, ele me recebeu no portão. Não era um prédio muito grande, mas era bem silencioso e não vi ninguém entrando ou saindo àquela hora da noite. Ele me levou até a cabine onde trabalhava e disse que o outro zelador que trabalhava com ele estava dormindo no quarto onde ele iria me comer. Ficamos nos pegando na cabine da portaria enquanto o tesão ia aumentando. Ele agarrava minha bunda, chupava meu peito, enquanto eu agarrava forte a piroca dele, doida pra começar um boquete ali mesmo.
Foi aí que ele sugeriu que fôssemos pra escada que levava à garagem do prédio para terminarmos a brincadeira. Fiquei um pouco assustada porque alguém poderia passar ali para ir até a garagem. Ele me garantiu que nem                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                          naquela escada, já que a maioria preferia o elevador. Não resisti por muito tempo, a tentação era maior e fomos até a escada. Lá, ele sentou em uns dos degraus e tirou a calça e a cueca, me mostrando a rola. O pau dele era de uns 15cm, de grossura média. Sentei no degrau de baixo, abaixei minha saia para que ele visse minha calcinha fio dental e comecei a chupá-lo. Cada vez que eu colocava o pau dele até o fundo na minha garganta ele gemia alto e empurrava minha cabeça pra baixo, fodendo minha boca.

Combinamos de ficarmos só na chupeta, já que ali na escada seria complicado rolar uma foda completa, mas ele não resistiu. Pediu pra que eu levantasse e ficasse de pé um degrau acima dele. Colocou minha calcinha de lado e começou a enfiar a língua no meu cuzinho. Depois de deixa-lo molhado, começou a enfiar dois dedos e me fazer gemer. Ele enfiava os dedos e lambia ao mesmo tempo, enquanto que com a outra mão ele se masturbava. Empinei meu rabinho pra ele e pedi para ele me comer. Ele prontamente se levantou, colocou uma camisinha e começou a entrar devagar no meu cu todo melado.  Senti a rola dele entrar inteira na minha bunda e gememos juntos com o tesão. Ele começou a bombar dentro de mim com força, batendo as bolas dele na minha bunda em cada pirocada que me dava. Me apoiei no corrimão e coloquei uma das pernas num degrau mais alto, pra ficar bem aberto para o meu macho. Ele continuou me comendo gostoso, me fodia forte, me chamava de puta, me dava tapas leves na cara. Uma foda maravilhosa.

Quando ele foi gozar, tirou a camisinha e esporrou toda minha bunda. Foi uma delícia sentir o leite dele escorrendo em mim. Ele gozou bastante, gemeu alto, me dando um banho de porra delicioso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário