marcelo passivo

De quatro na cama da suite 21 do passione motel , vou chamar de marcelo , só conseguia gemer, agarrado à roupa de cama que lhe servia de alívio, enquanto eu estava na minha melhor posição sendo uma máquina de foder montada disparava pistoladas frenéticas em ritmo inacreditável. Era a terceira trepada do dia , mas, mesmo com o corpo moído, eu me sentia disposta a  meter vara naquele cuzinho rosado ea bunda peluda me deixou  insaciável quantas vezes mais ele quisesse.
Depois do beijo, Marcelo  perdeu a fala. Apoiando a mão levemente no meu  peito, olhava-o com o que podia se definir como ternura submissa. Nunca tinha sentido tanto tesão em um simples beijo. A minha   mão ainda segurava sua bunda também revelava poder, espalhando uma sensação de calor que  subia pelas costas até arrepiar a nuca.    então minha mão poderosa havia alcançado a sua bunda , e o beijo selvagem já o deixara amolecido. Só lhe restava gemer, enquanto acariciava a protuberância que se formara .  Sem se dar conta de como tudo havia acontecido, Marcelo se viu pelado, tendo os mamilos sugados com vigor , marcelo gemia e se contorcia descontrolado, agarrando com firmeza o meu pau que latejava , também já completamente nua .
dei a  ordem a ela para chupar foi seguida por uma ligeira pressão em seus ombros, e ele não ofereceu nenhuma resistência, caindo de joelhos aos pés daquele que o tinha sob total controle. Visto assim, por baixo,  olhei de maneira  que ele entendeu sem dúvida sobre a desigualdade presente naquela suite , a evidente supremacia de uma travesti que sabe fazer uma homem gemer sentir tesão com seu próprio corpo . Já o olhar que subia também não deixava dúvidas. Era de uma subserviência e de uma entrega comovente, revelando a resignação submissa do marcelo.
Agora ele estava ali, de quatro, montado feito uma cadela, depois de já ter sido um frango, frango assado espetado no caralho destruidor que o penetrava sem pudor.  Sim, foi Marcelo que pediu para ser comido e queria que goza-se junto com ele e coloquei virado de costas no colchão molhei seu rabo com gel massageando e sentindo o cuzinho piscar o que deixou  pau um ferro  logo fui por colocando o pau la dentro distanciei meus braços e pernas fiquei numa posição de apoio a para começar foder como se tivesse fazendo flexão de braço  mais descendo só o quadril ele nunca deve tem sentido uma sensação tão boa que quando ouvi seu gemido senti seu cu quente com piscadas fortes apertar meu pau percebi que estava se gozando não resisti e gosei metendo la no fundo .

Nenhum comentário:

Postar um comentário